Esteticista Anápolis, Goiás

Encontre esteticistas em Anápolis. Aproveite para obter dicas e mais informações sobre o assunto em nossos artigos com tutoriais.

Perfomace Place
(62) 3943-0766
av Mato Grosso, 1 qd A lt 15
Anápolis, Goiás

Dados Divulgados por
Tecno-Clean
(62) 3311-4044
av Mato Grosso, 130 s 2 Jundiaí
Anápolis, Goiás

Dados Divulgados por
Performance Place Centro de Medicina Estética
(62) 3311-3464
av Pinheiro Chagas, 152 Jundiaí
Anápolis, Goiás

Dados Divulgados por
Estetic Center Clínica Medicina Estética
(62) 3324-2721
r S Jorge, 354
Anápolis, Goiás

Dados Divulgados por
Tecno-Clean
(62) 3311-4044
av Mato Grosso, 130 s 2 Jundiaí
Anápolis, Goiás

Dados Divulgados por
Núcleo de Estética Marília Vasconcelos
(62) 3324-6560
r Calixto Abdala, 66 S Central
Anápolis, Goiás

Dados Divulgados por
Estética Claúdia Márcia
(62) 3311-5149
r Br Rio Branco, 196 Jundiaí
Anápolis, Goiás

Dados Divulgados por
Plena Clínica Integrada de Medicina e Estética
(62) 3321-2024
r Br Rio Branco, 573 S Central
Anápolis, Goiás

Dados Divulgados por
Instituto Toshitara
(62) 3211-6276
R.5 Nº96 Vila São Francisco
Goiania, Goiás
 
Eu Sou Espaço Natural
(62) 3565-1999
r J-60 Qd.137 Lt.17, s/n Esq. J-52
Goiânia, Goiás

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Esteticista

Fornecido por: 

Vinícius de Moraes já se perdoou: “As feias que me desculpem, mas beleza é fundamental”. Talvez para tornarem-se mais belas (ou menos feias) é que as brasileiras são consideradas as mulheres mais vaidosas do globo. Segundo uma pesquisa realizada em 24 países por uma marca de cosméticos mundial, noventa por cento das moças brazucas não consideram gastos com beleza um tipo de luxo, mas sim uma necessidade.Desta forma as indústrias de higiene e beleza vão na contramão da crise econômica. Ao invés de reduzir custos, seguem investindo em tecnologia e pesquisa de novos produtos. O resultado é satisfatório: no primeiro semestre este segmento cresceu 18% segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec) . A preocupação dos brasileiros com a imagem pessoal pode ser comprovada através dos números de um estudo feito para a Abihpec. A pesquisa mostrou que a compra de produtos de higiene e beleza está em segundo lugar no consumo de bens não duráveis, com 16%, perdendo apenas para os alimentos, que figuram 72%. Por esta razão é que lideramos o ranking de compra de desodorante no mundo e ficamos na segunda posição na aquisição de produtos infantis, masculinos, de higiene oral, cuidados com os cabelos, banho, perfumaria e proteção solar.O movimento contrário ao da crise é chamado de “Efeito Batom” e pode ser explicado pelo fato de que para adquirir cosméticos ou tratamentos estéticos não é necessário possuir crédito, apenas renda. Outro motivo apontado por especialistas é que a preocupação com a auto-estima tende a se elevar em época de retração do mercado: a aparência é muito valorizada e utilizada como estratégia de ascensão profissional.Percebe-se, portanto, que enquanto outros segmentos aguardam para ver como o mercado vai se comportar nos próximos meses a indústria da beleza não para. Segue atrás da diferenciação para não ser apenas mais um no banheiro ou na prateleira do supermercado.

Clique aqui para ler este artigo no Veste Moda