Fábrica de Lingerie Boa Vista, Roraima

Encontre endereços e telefones de fábrica de lingerie em Boa Vista. Aproveite para obter dicas e mais informações sobre o assunto em nossos artigos com tutoriais.

Suprema
(95) 9123-2929
CJ3
Boa Vista, Roraima
 
Francisco José Gonçalves
(95) 625-4981
av Bandeirantes, 11696, Buritis
Boa Vista, Roraima
 
Casa Teca Confecções Ltda
(95) 624-1429
av Jaime Brasil, 450, Centro
Boa Vista, Roraima
 
Zip Zap Boutique
(95) 224-1541
av Benjamin Constant, 384, e, Centro
Boa Vista, Roraima
 
RT Medeiros
(95) 224-9569
av Sebastião Diniz W Bo, 14, e
Boa Vista, Roraima
 
Loja Copacabana
(95) 224-8319
av Jaime Brasil, 406, Centro
Boa Vista, Roraima
 
Loja Guanabara II
(95) 224-7970
av Jaime Brasil, 268, Centro
Boa Vista, Roraima
 
Bekas Confecções
(95) 623-0515
r Alferes Paulo Saldanha, 1343, Centro
Boa Vista, Roraima
 
Ivone Aluguel de Roupas
(95) 626-4461
r 14, 14, cj pricuma, Pricuma
Boa Vista, Roraima
 
Marcos Antônio Santos Fonseca
(95) 224-1260
av Glaycon de Paiva, 473, Centro
Boa Vista, Roraima
 

Fábrica de Lingerie

Fornecido por: 

Várias peças e acessórios usados pelas mulheres compõem o que chamamos de lingerie, as conhecidas roupas de baixo. Formada por calcinhas, sutiãs , cintas-ligas , espartilhos e algumas outras peças, a lingerie desperta todo tipo de fantasias. Segundo Freud, a relação do erotismo com as roupas íntimas nada mais é do que o fetiche, ou feitiço. Isso acontece quando a satisfação pessoal se dá através de objetos ou ornamentos.

O cinema e as revistas também ajudaram a criar um clima de sedução e fantasia, despindo as musas de suas roupas e deixando-as apenas com suas roupas de baixo, cada vez mais bonitas e elaboradas.

A lingerie passou por uma série de transformações ao longo do tempo, acompanhando as mudanças culturais e as exigências de uma nova mulher que foi surgindo, principalmente durante o século 20. A evolução tecnológica possibilitou o surgimento de novos materiais, que tornou a lingerie mais confortável e durável, duas exigências da vida moderna.

Desde o tempo das vestes longas, usadas até pouco depois da Idade Média, passando pela ostentação dos séculos 17 e 18, quando era usado um verdadeiro arsenal de acessórios por baixo das grandes saias femininas, até o início do século 20, a mulher sofreu horrores em nome da beleza e da satisfação masculina.

Os espartilhos , usados por mais de quatro séculos, causava sérios problemas à saúde, além do desconforto e da obrigação de ostentar uma “cinturinha de vespa”. Os seios, foco da atenção por muito tempo, eram forçados para cima através dos cordões apertadíssimos dos espartilhos. Também as calcinhas , como são atualmente, passaram por drásticas mudanças. No século 19, eram usadas ceroulas, que iam até abaixo dos joelhos. O surgimento da lycra e do nylon permitiu uma série de inovações em sua confecção, que possibilitou até a criação de um modelo curioso nos anos 90: uma calcinha com bumbum falso, que contém um enchimento de espuma de nylon de vários tamanhos e modelagens.

Um acessório sensual muito usado na década de 20 foi a cinta-liga, criada para segurar as meias 7/8. Dançarinas do Charleston exibiam suas cintas-ligas por baixo das saias de franjas, enquanto se sacudiam ao som frenético das jazz-bands. Ainda nos anos 30, a cinta-liga era o único acessório disponível para prender as meias das mulheres, que só tiveram as meias-calças à sua disposição a partir da década de 40, com a invenção do n&aac...

Clique aqui para ler este artigo no Veste Moda