Loja de Corpetes Uberlândia, Minas Gerais

Encontre endereços e telefones de loja de corpetes em Uberlândia. Aproveite para obter dicas e mais informações sobre o assunto em nossos artigos com tutoriais.

Lojas Riachuelo S/A
(34) 2101-3100
av Afonso Pena, 470, Centro
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Lojas Marisa
(34) 3303-2100
av Floriano Peixoto, 362, Centro
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Century Modas Ltda Epp
(34) 3255-6448
pça Lincoln, 5, Pres Roosevelt
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Camargo & Maceira Ltda Me
(34) 3236-0465
r Francisco Sales, 366, Rezende Junqueira
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Casas Pernambucanas
(80) 0702-2033
av Afonso Pena, 640, Lj AF901, Centro
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Aguiar e Massaro Confeccoes Ltda
(34) 3235-0540
r Rodrigues da Cunha, 92, Sl 1, Martins
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
C&A Modas Ltda
8009-90330
av João Naves de Ávila, 1331, Lj 202, Sta Maria
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Barbosa e Sousa Confeccoes e Calcados Ltda-me
(34) 3234-5636
r Advogado, 466, Sto Inácio
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
A Multimarcas Ltda
(34) 3215-7220
r Abelardo Pena, 33, Prq São Jorge I
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Alla Center Calcados e Confeccoes Ltda
(34) 3219-0312
av Afonso Pena, 865, Centro
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Loja de Corpetes

Fornecido por: 

Os corpetes estão de volta e prometem ganhar as ruas de todo Brasil na próxima estação, confira aqui a história dos corpetes, INPIRE-SE e peça já o seu.

Corpete provém da junção de duas palavras francesas CORPS (corpo) SERRER (apertar).

∗ Por volta de 1700 A.C., numa região da actual Grécia, usavam-se faixas apertadas em torno da cintura, quase como um espartilho, para que esta fica-se mais delineada. Esta prática era usada tanto pelas mulheres como pelos homens.

∗ Esta prática era usada, de formas diferentes, na maioria das civilizações. As mulheres de Creta usavam aneis à volta da sua cintura, com o propósito de a afinarem, bem como suster o peso do peito. No Egipto as mulheres usavam uma faixa de tecido como roupa exterior. Já os romanos usavam um género de corpete feito de renda, como forma de mostrar a sua superioridade perante os escravos.

∗ Nos sec. XIII E XIV os vestidos largos começaram a ser substituídos por outros mais justos ao corpo. Como tal as senhoras conseguiam uma silhueta elegante através do uso de tecidos pesados, (menos fluídos) bem como dos corpetes, que nesta época eram incorporados no vestido em si.

Com o aumento da produção de seda, damasco e veludo (mais delicados e portanto com menos capacidade de delinear a cintura), criou-se um suporte artificial na Itália, chamado coche.

∗ Durante o sec. XVI o corpete tornou-se um símbolo de status social.

Na corte francesa, as damas eram aconselhadas por Catarina de Medicci a apertar o corpete para que a cintura não ficasse com mais de 30 cm - foi nesta corte que foi introduzido o corpete de aço.

∗ Ainda durante o sec XVI, na Áustria foi proibido o uso desta peça, sob pena de excomunhão.

∗ Durante a Revolu&...

Clique aqui para ler este artigo no Veste Moda