Psicologia da Moda Itaporanga d'Ajuda SE

Esta página disponibiliza informações sobre a variedade de mulheres no Brasil, os problemas trazidos pelas roupas genéricas e uma lista de empresas e profissionais especializados no assunto na cidade de Itaporanga d'Ajuda. Encontre abaixo empresas e profissionais da região de Itaporanga d'Ajuda que oferecem diversos produtos e serviços relacionados e ainda esclareça suas dúvidas sobre os problemas de autoestima gerados pela cultura imposta pela moda.

Talita Gueiros Castro
(79) 3246-1342
Av Anísio Azevedo 675
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Psicologia

Dados Divulgados por
Carlos Roberto Almeida Lima
(79) 3214-4836
Pc Tobias Barreto 510 s 306
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Psicologia

Dados Divulgados por
Claire M Pezzi
(79) 3246-1545
Av Anizio Azevedo 675 s 710
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Psicologia

Dados Divulgados por
Rosauro Luna Torres
(79) 3214-1101
Pc Tobias Barreto 510 s 1103
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Psicologia

Dados Divulgados por
Laudceia Albino da Silva
(79) 3224-9474
Pc Tobias Barreto 510 s 1215
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Psicologia

Dados Divulgados por
Lucy Mara Zanetti de Souza
(79) 3211-6819
Pc Tobias Barreto 510 s 916
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Psicologia

Dados Divulgados por
Carlos R A Lima
(79) 3214-4836
Pc Tobias Barreto 510 s 306
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Psicologia

Dados Divulgados por
Íris Delmar Lima de Medeiros
(79) 3246-2533
Av Anísio Azevedo 675 s 307
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Psicologia

Dados Divulgados por
Ângela Maria Santana de Melo Alves
(79) 3222-6515
Rua Campos 33
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Psicologia

Dados Divulgados por
Edelvaisse M Ferreira
(79) 3211-2335
Rua Zaqueu Brandão 73
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Psicologia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Beleza e autoestima

Fornecido por: 

Vivemos em um país onde existem mulheres belíssimas, porém com corpos diferentes. Estamos falando de portes físicos dos mais variados: mulheres altas e magras, altas e gordas, magras e baixas, corpo maçã ou pera.

Mesmo com a grande diversidade de corpos femininos, as fábricas criam roupas genéricas. Existem tantas variações de altura, peso, que fica impossível sentir-se confortável dentro de um tamanho único, ou mesmo em tamanhos cada vez mais reduzidos.

Assistimos desfiles de moda, vemos nas vitrines roupas maravilhosas que só terão bom caimento em corpos magérrimos. Isso frustra, irrita, causa depressão em muitas mulheres, pois se sentem diferentes, inadequadas, gordas, quando na verdade são belas, com formas e curvas femininas.

Estamos expostos e vulneráveis a cultura do corpo belo, magro, que vem representada pela nossa interação com o ambiente, nos forçando a uma avaliação constante de como estamos, das nossas formas. A demanda social, nos pressiona a ir em busca deste corpo dito perfeito, criando um desejo, uma busca desenfreada e irreal do corpo ideal.

De forma geral, a  baixa autoestima  pode acarretar uma série de dificuldades emocionais, pois cada pessoa tem uma avaliação subjetiva que faz de si mesmo, que pode ser positiva ou negativa. Uma relação de intimidade, de poder acreditar em sua potencialidade, seu valor pessoal, acreditar e confiar em si mesma.

Porém, na grande maioria das vezes, acabamos por desenvolver uma baixa estima, o que nos torna insegura, com sentimentos de incapacidade, de menos valia. Tudo o que fazemos é resultado do que acreditamos ser, por isso o autoconhecimento é de fundamental importância para  aumentar a autoestima .

Sendo assim, confiar em si mesmo, ouvir sua intuiç...

Clique aqui para ler este artigo no Veste Moda